Floresta interior


“O fim é sempre o início de um novo começo.”~ Dayane Castro

C

omo humanidade, podemos marcar o começo do nosso mundo: uma Grande Explosão, uma cosmogonia bíblica ou uma das muitas cosmogonias que explicam o surgimento de várias culturas. Mas, na verdade, todos nós temos a nossa cosmogonia individual, que é o nascimento. Aqui, nomen omen, nasce uma outra pergunta: será a morte um fim eterno? Este é um tema que a nós, como seres humanos, nos interessa por causa da nossa curiosidade congénita.

Floresta interior é uma história interativa breve que pode chamar a sua atenção se também possuir a dita curiosidade sobre o tópico da morte, que está tão distante, mas ao mesmo tempo tão próximo. Cada travessia da obra deve levar entre 15 e 25 minutos, dependendo das escolhas e do ritmo de leitura.

Escrevi-a com a intenção de apresentar os motivos da morte e do amor, e uni-los de modo incomum e com uma reviravolta. A história acontece num ambiente florestal e onírico, onde o medo do desconhecido se cruza com a possibilidade de encontrar algo milagroso e único. Uma floresta é, afinal, um ótimo lugar para reencontrarmos a nossa própria dimensão interior…

Então… quer acabar começar?

(clique na imagem acima para entrar na história)

+ posts

Estudante do segundo ano da licenciatura de Portugalistyka na Universidade de Varsóvia. Amadora de vários tipos de arte, especialmente poesia, desenhos e filmes. A minha maior inspiração é conversas com umas pessoas extraordinárias e a língua portuguesa ajuda-me nesta matéria. Também apaixonada pela astrologia (o meu signo de sol é Peixes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Top