Anotação: Esta versão da lenda é narrada por uma senhora polonesa que aparente ter seus 70 anos e foi retirada do canal Chwyty Dozwolone no Youtube.

Era uma vez dois porquinhos. Um era menos cuidadoso, o outroera mais. O menos cuidadoso, coletou madeira de pinheiro e construiu uma casinha e olhou pela janela, e o lobo malvado veio até ele, pegou a casa, quebrou-a e comeu o porco. O segundo era cuidadoso e construiu uma casa de tijolos e morava nesta casa e olhava pela janela. Um lobo mau veio e disse-lhe assim: „Porquinho, porquinho vamos à cidade para comprar um barril. O porco lhe disse: “sim”, e o lobo saiu, e porco amanhã acordou cedo, a cidade veio, comprou o barril e saiu para sua casa. E na rua encontrou o lobo mau. O porquinho entrou no barril e rolou atrás do lobo, e o lobo assustado fugiu, fugiu, fugiu. Ele ficou doente e deitou-se e, quando se recuperou, chegou ao porco e bateu na janela: „Porquinho, Porquinho vamos comprar barril na cidade”, e o porco lhe mostrou o barril: “eu já estava na cidade, comprei barril, colhe repolho, tente lobinho”. Tirou pela janela, e o lobo ficou nervoso, tão nervoso que decidiu que iria comer o porco. Ele subiu pela chaminé e o porquinho fez uma fogueira e o lobo subiu pela chaminé para comer o leitão, o porco abriu os tubos e o lobo caiu no fogo e se queimou e o leitão ficou feliz e viveu uma longa, longa vida.

Fonte:

Conto: https://www.youtube.com/watch?v=fxdfY3cUroU

Trabalho apresentado à disciplina de Linguagem e a mídia: texto e discurso, ministrada pelo professor Samuel Figueira Cardoso – Instituto de Estudos Ibéricos e Ibero-americanos da Universidade de Varsóvia, semestre de inverno 2021/2022
+ posts

Estudante do terceiro ano da Licenciatura em Estudos Brasileiros Instituto de Estudos Ibéricos e Ibero-Americanos da Universidade de Varsóvia. Particularmente interessada em fotografia e cinologia, em seu tempo livre gosta de ler livros de todos os tipos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Top