Vamos aos títulos

A coluna “Vamos aos títulos” é uma coluna onde a tradução dos títulos é passada a pente fino, com rigor e humor. Quem é que já não gritou em desespero ao ver um título destroçado ou sorriu em reconhecimento de uma tradução bem conseguida? Pois é disso que vamos falar aqui.

Para atrair audiências, a obra deve ter um título cativante. Neste caso, o tradutor tem que ter em conta as estratégias de mercado para conseguir suscitar o interesse no público. Muitas vezes algo dá errado no processo e nem conseguimos ligar o título divulgado no nosso país com o original. Não sou defensora da absoluta literalidade na tradução de titulos devido à sua especificidade, mas deve haver um equilíbrio entre ser fiel ao original e ser criativo na adaptação. Às vezes o tradutor e distribuidor estão indo longe demais e encontramos alguns absurdos seguintes apresentados. Cuidado, este artigo contém desmancha-prazeres [a nossa proposta de spoilers em português].


Título originalThe Hangover; The Hangover Part II; The Hangover Part III

Brasil: Se Beber, Não Case!; Se Beber, Não Case! Parte II; Se Beber, Não Case! Parte III
Portugal: A Ressaca; A Ressaca – Parte II; A Ressaca – Parte III
Polônia: Kac Vegas; Kac Vegas w Bangkoku; Kac Vegas III

Como vemos, em Portugal o título foi deixado em paz e traduzido literalmente sem pensar demais. Parece ser uma boa solução de acordo com a regra “quanto mais simples, melhor”. No caso do Brasil e da Polônia, a decisão de mudar o título podia ser tomada por causa das conotações desagradáveis com a palavra “ressaca”, que relembra experiências duras. Foi preciso criar um título mais divertido, talvez para atrair as pessoas aos cinemas. Las Vegas, conhecida pelos seus casamentos rápidos, poderá ter motivado o título brasileiro. A forma de um aviso de maneira humorística se encaixa no clima de comédia e parece ser um jogo com a campanha publicitária “Se beber, não conduza”. O problema é que na terceira parte não há nenhuma personagem para casar e o título perde seu sentido. Na Polônia, aparentemente tudo começou bem. “Kac” significa “ressaca”, e “Vegas” é o local onde se passa a ação. Tudo teria sentido, se não tivesse aparecido depois uma sequela. Mesmo que a ação da sequela não acontecesse em Vegas, os tradutores poloneses insistiram em traduzi-la por “Kac Vegas w Bangkoku” (literalmente “Ressaca Vegas em Banguecoque”). É um verdadeiro exemplo de lógica da batata. Para evitar os erros de lógica seria aconselhável ficar mais perto do original como Portugal.


Título original: Reality Bites

Brasil: Caindo na Real
Portugal: Jovens em Delírio
Polônia: Orbitowanie bez cukru

Os títulos brasileiro e português são bem conseguidos e têm a ver com a trama. “Caindo na Real” é uma expressão com um significado equivalente a “Reality Bites”, que significa que a vida não é fácil e é preciso acordar para não viver mais na ilusão. “Jovens em Delírio” também reflete a ideia principal da loucura habitual da juventude (claro, não em tempos de pandemia). As personagens entram na vida adulta e enfrentam as dificuldades. Notamos uma diferença de tempo — no Brasil as personagens já estão caindo, mas em Portugal ainda estão em delírio. O título em polonês, literalmente “Orbitação sem açúcar”, sofreu perturbações. Temos que admitir que é bem intrigante. Talvez a falta de açúcar signifique a falta de drogas. Talvez seja simplesmente uma indicação de que a vida adulta é uma vida amarga. Sinceramente, não sei… O inventor deste título ou se deixou levar pela imaginação, ou se inspirou pelo comercial de chiclete da marca Orbit sem açúcar. De qualquer forma, a tradução polonesa desencoraja de assistir à produção.

E que podemos concluir desta primeira sessão? Nos títulos no cinema polonês vemos algo que nós, poloneses, chamaríamos “przekombinowanie”, ou seja, uma tendência para trabalhar com exagero alguma coisa, o que depois resulta em algo sem sabor e difícil de compreender e apreciar. Para mim, uma boa tradução deveria manter o mesmo estilo do original e ser dirigida ao mesmo grupo-alvo. Os títulos não tem que ser infalivelmente fiel ao original, queremos mais jogos de palavras, queremos que ver essa imaginação a trabalhar.

+ posts

Estuda português desde 2015. Gosta de andar a cavalo, ir a concertos e viajar de bicicleta aproveitando o sol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Top